Diário de gravação (parte 19)


14 de março de 2012.

Hoje tivemos mais um dia de gravação de voz em nosso disco. Eu cheguei no meio da sessão, e a Lorena já havia feito alguns takes de “Ave”. Essa uma longa canção com forte influência de música nordestina. A letra alterna frases em português e em inglês, numa verdadeira engenharia montada pela Lorena. Para essa música eu pensei em inverter a ordem natural das coisas, e escrevi uma linha de vocal que soa como base para o solo de guitarra. Em resumo, essa é uma das músicas mais complicadas do disco, cheia de partes diferentes e desafios.

Assim que cheguei, pedi para ouvir os takes e gostei bastante do que ela já tinha gravado. Discutimos alguns detalhes de interpretação e ela resolveu fazer um novo take para gravar todas as estrofes e todos os refrões da música. O resultado foi excelente e ficamos todos satisfeitos.

Em seguida, ela começou a gravar a parte B da música, na qual acontece uma mudança de atmosfera para um momento bem mais psicodélico. A melodia dessa parte é formada por notas mais longas e agudas, sobre uma harmonia que alterna entre a tonalidade maior e a menor.

Por fim, ela gravou as vozes da linha vocal que é a base do solo de guitarra. Essa é uma parte extremamente difícil, pois são diversos compassos de um contraponto a duas vozes com ritmo sincopado constante. O maior desafio é acertar o momento certo da respiração e manter a qualidade de interpretação ao longo de todo esse longo trecho.

Ouvimos a música com muito atenção no final da sessão, e eu saí de lá certo de que “Ave” é uma das melhores músicas do Diafanes, e que também é uma das melhores interpretações da Lorena.

About cirovisconti

Guitarrista do Diafanes, professor do Conservatório Souza lima e colaborador da Revista Guitar Player myspace.com/cirovisconti myspace.co
This entry was posted in Bate papo musical, Diafanes, Diário de gravação - 2012, Equipamentos. Bookmark the permalink.

One Response to Diário de gravação (parte 19)

  1. Allan André says:

    Boa, Cirão! Legal acompanhar e aprender um pouco mais sobre os processos de gravação e, por que não, composição. Tô curioso pra ouvir esse trabalho de um Diafanes mais maduro. Tudo de bom! Abs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s