Diário de gravação (parte 14)


04 de Março de 2012.

Sessão de gravação pelo domingo de manhã é realmente algo cruel. Chegamos cedo no Nimbus e eu comecei a gravar uma de minhas últimas partes no disco, o solo de “The Leaf”. Esse solo eu deixei para o fim porque queria estudar bastante nesses dias para tocá-lo, isso porque ele é todo composto por um tipo de um trêmolo que eu faço com a primeira e sexta cordas usando a palhetada híbrida. Certamente, esse pequeno solo, que aparece duas vezes ao longo da música, é uma das partes mais difíceis do disco para mim (mais uma vez, recorri a flanelinha).

Toquei com a minha Seizi surf green plugada no OD1 e no JCM800. Fiz diversos takes até conseguir um ideal, e uma bolha no dedo médio da mão direita. Fiquei muito aliviado de ter feito uma boa gravação dessa parte, porque ela me deixava preocupado mesmo. No final, fizemos um bounce de “The Leaf”, e ela está soando muito bem. Uma música com um clima leve e delicado, e uma harmonia muito bonita. Animador!


Minha parte no disco está praticamente pronta, só falta gravar um violão na música (ainda) sem título, e o solo de “Sakura” (que não entrará no disco de qualquer forma). Por isso, aproveitamos o resto da sessão para gravar algumas percussões.

Começamos pela Lorena gravando o snuj em “Musk”. Para quem não conhece, os snujs são instrumentos de percussão que parecem minúsculoss pratos de bateria, e são colocados nos dedos de ambas as mãos (similar a castanhola). Ele tem origem árabe, o que é perfeito para o clima oriental de “Musk”.

A Lorena continuou a sessão, gravando o triângulo de “Ave”. Essas linhas de percussões são bem difíceis, principalmente o triângulo. Se a Lorena não tocasse há algum tempo, essas sessões seriam realmente problemáticas. Mas, tudo foi bem rápido e a parte de percussão dela havia terminado.

Em seguida veio a Luma para gravar o Cowbell em “Ave”. Incrível como a música fico muito mais legal com a entrada das percussões. O legal é que podemos executar ao vivo da mesma forma como na gravação, já que tanto a Lorena como a Luma irão tocar essas partes ao vivo também.

As coisas estão andando. Amanhã será o dia de gravar koto.

About cirovisconti

Guitarrista do Diafanes, professor do Conservatório Souza lima e colaborador da Revista Guitar Player myspace.com/cirovisconti myspace.co
This entry was posted in Bate papo musical, Diafanes, Diário de gravação - 2012, Equipamentos. Bookmark the permalink.

One Response to Diário de gravação (parte 14)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s