O porquê do Modo Frígio não ter virado a escala menor


Fala Ciro! Uma dúvida que sempre me intrigou: Tanto na escala maior quanto na menor, as notas sensíveis são resolvidas numa nota mais aguda, o que levou à invenção das escalas menores harmônica e melódica pra que a 7a se resolvesse na 8a. Não faria mais sentido espelhar a escala maior, aí teríamos o modo Frígio (ao invés do Eólio) como verdadeira escala menor, com as sensíveis resolvendo numa nota mais grave (2a menor resolvendo na fundamental)? Viagem na maionese? (Drikopatrick, via formspring.me)

Não, não é viagem não. Certamente nossos antepassados musicais não ignoravam que o modo Jônio e Frígio eram espelhos um do outro (o Jônio sobe com a sequência T – T – ST – T – T – T – ST e o Frígio desce com essa mesma sequência), e provavelmente por isso é que o modo de Mi era tão importante na Grécia antiga, quando os modos eram cantados no sentido descendente.

O Problema é que essas alterações pertinentes às escalas menor harmônica e melódica já apareciam no modo Eólio. No Século XVI o modo eólio já era cantado com o Fá# e o Sol# nas melodias ascendentes, e com o Sol natural e o Fá natural na nas melodias descendentes. Na verdade quase todos os modos (menos o Frígio) apresentavam alterações que visavam imitar a sensível do modo jônio.

Com o tempo o modo Jônio e Eólio acabaram servindo de molde para as escalas maior e menor, eram dois moldes ascendentes e de certa forma intermediavam os demais modos. O Jônio era a intermediação entre Lídio e Mixolídio (os 3 modos com as notas do acorde maior), pq só tinha uima nota diferente com cada um deles, e o Eólio era a intermediação entre o Dórico e o Frígio (modos com as notas do acorde menor) pelo mesmo motivo.

Meu palpite é que foi por causa dessa intermediação que os moldes escolhidos foram o Jônio e o Eólio. Mas como o Eólio tinha suas alterações ele acabou sendo dividido em 3 escalas, pelo menos didaticamente.

About cirovisconti

Guitarrista do Diafanes, professor do Conservatório Souza lima e colaborador da Revista Guitar Player myspace.com/cirovisconti myspace.co
This entry was posted in Estética musical, História da música, Teoria e estruturação Musical. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s